Há vida em Vila Franca!

Sofia T

Profissionalmente tem feito imensas coisas, no entanto, aqui só se encontrará a parte civilizada.
Lê livros, conta histórias, estuda um pouco de tudo, o que lhe dá a capacidade de ver o mundo numa perspectiva alargada e de aprender depressa. Nunca pára de aprender. Vive numa insaciável busca por conhecimento e pela melhoria das suas aptidões.

Gosta de fazer bem, privilegia sempre a competência e segura-a no seu horizonte.

Se lhe perguntarem o que gosta mesmo de fazer, dirá que gosta de ler, escrever e de contar histórias. Por isso, escreve coisas em várias vozes. Eleva cada voz a um desafio que leva até ao fim e lhe serve de combustível.

Escreve em plataformas Blogger, WordPress, papel ou na areia da praia. Conta histórias em vídeo, áudio, ou texto. E edita-as todas, porque, acredita, é na edição que está a arte.

A quem interessar, nos espaços temporais que deixa em aberto, carregou fardos de palha, sacas de ração e carrinhos-de-mão cheios de estrume. Também trabalhou muitos cavalos e deu aulas de equitação, entre tantas outras coisas.
Sofia T

Latest posts by Sofia T (see all)

Ouve-se pelas ruas “não acontece nada nesta terra!”, “Vila Franca parece uma cidade fantasma!”. No entanto, este fim-de-semana encheu-se de acontecimentos, de tal forma que não seria possível acompanhá-los a todos.

No sábado, aconteceu de tudo, desde a inauguração de uma exposição de fotografia e das actuações musicais na Fábrica das Palavras, passando pela sessão de cinema na Junta de Freguesia, até à Sunset Party no Flor do Tejo Bar, esta vila que é cidade encheu-se de vida e animação.

Quem ainda acha que Vila Franca morreu, desengane-se. Esta terra é cheia de vida. Paira a música, a arte e a cultura no ar, o que é preciso é apurar o nariz e inspirar bem fundo.

O Gaibéu andou pela cidade de nariz no ar e deixa-lhe aqui um leve aroma da Sunset Party.

Ora, inspire!

Comentários

Comentários

Sofia T

Profissionalmente tem feito imensas coisas, no entanto, aqui só se encontrará a parte civilizada. Lê livros, conta histórias, estuda um pouco de tudo, o que lhe dá a capacidade de ver o mundo numa perspectiva alargada e de aprender depressa. Nunca pára de aprender. Vive numa insaciável busca por conhecimento e pela melhoria das suas aptidões. Gosta de fazer bem, privilegia sempre a competência e segura-a no seu horizonte. Se lhe perguntarem o que gosta mesmo de fazer, dirá que gosta de ler, escrever e de contar histórias. Por isso, escreve coisas em várias vozes. Eleva cada voz a um desafio que leva até ao fim e lhe serve de combustível. Escreve em plataformas Blogger, WordPress, papel ou na areia da praia. Conta histórias em vídeo, áudio, ou texto. E edita-as todas, porque, acredita, é na edição que está a arte. A quem interessar, nos espaços temporais que deixa em aberto, carregou fardos de palha, sacas de ração e carrinhos-de-mão cheios de estrume. Também trabalhou muitos cavalos e deu aulas de equitação, entre tantas outras coisas.

2 thoughts on “Há vida em Vila Franca!

  • 14 Setembro, 2015 at 23:25
    Permalink

    E as conferências no Museu Municipal.
    Vindo de Lisboa, apareci na festa a convite de um amigo de longa data e como cheguei cedo fui visitar pela primeira vez a Fábrica das Palavras. Quem dera Lisboa ter um espaço assim. Por sorte, apareci no primeiro aniversário e no dia da inauguração da exposição de fotografia do Rogério Godinho. Ainda tive tempo de dar uma volta e ir à conferência do Prof. Dr. Vitor Serrão no Museu Municipal, visitar a exposição no museu e depois fotografar alguns pormenores arquitectónicos de VFX. Foi um dia bem passado. A voltar.

    Reply
    • 17 Setembro, 2015 at 4:30
      Permalink

      Tem razão, as conferências do Museu Municipal escaparam-nos do artigo.
      Foi, de facto, um dia em cheio.
      Volte sempre a visitar-nos!

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

8 − 4 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.